Vista parcial da minha cidade natal: Amparo, Estado de São Paulo, Brasil.


Seja bem-vindo(a) incansável seguidor(a) e amigo(a)!

Salve incansável e fiel seguidor(a)

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Rememorando Maysa!!


A intérprete e compositora de músicas melancólicas e de dor-de-cotovelo começou a carreira aos 12 anos, quando compôs o samba-canção Adeus. Maysa nasceu no Rio e mudou-se aos 3 anos com a família para São Paulo. 

Aos 18 anos, casou-se com o milionário paulista André Matarazzo, 20 anos mais velho, e passou a cantar em festas de família.

Em 1956, grávida do seu único filho, Jaime, conheceu o produtor Roberto Corte Real, que a levou para gravar um disco. Nesse LP foi lançada a música Meu mundo caiu, um dos seus maiores sucessos como compositora. A renda obtida com as vendas foi doada por insistência do marido a uma campanha contra o câncer. 

O casamento de Maysa e André durou dois anos. O fim da união abalou profundamente a cantora, acentuando a sua depressão, que a levou a exceder-se na bebida, no uso de calmantes e a engordar 38 quilos.

Temperamental, confessou em entrevista ao Pasquim que jogara o microfone na cabeça de um espectador que insistia em fumar charuto próximo ao palco.

A convite de Ronaldo Bôscoli veio para o Rio, em 1960, estrear um programa de TV e gravar um disco. No mesmo ano, lançou o LP O Barquinho, que se tornou um marco da bossa-nova. Um gênero musical diferente do qual estava acostumada a cantar.

Os músicos que a acompanharam – Luizinho Eça, Hélcio Milito e Bebeto Castilho – formariam mais tarde o famoso Tamba Trio. 
      
Maysa morreu aos 40 anos quando o carro que dirigia bateu contra a mureta central da Ponte Rio-Niterói. 

A cantora seguia para Maricá onde iria passar o fim de semana em sua casa. Os pais de Maysa disseram que ela não dormia há cinco dias devido a doses de remédio para emagrecer.