Vista parcial da minha cidade natal: Amparo, Estado de São Paulo, Brasil.


Seja bem-vindo(a) incansável seguidor(a) e amigo(a)!

Salve incansável e fiel seguidor(a)

domingo, 22 de março de 2015

Curiosidades #2!


Curiosidades, da série, acredite .....se quiser! 


Qual a origem da sexta-feira 13?

As pessoas mais supersticiosas evitam sair de casa, fechar negócios ou tomar qualquer decisão importante em sextas-feiras 13.

De onde será que vem esse medo generalizado dessa data?

A sexta-feira 13 é apontada como um dia de infortúnio e má sorte. Diversas lendas e crendices rondam essa data e assombram as pessoas que acreditam em destino e pressentimentos.

A origem da Sexta-feira 13 pode estar relacionada à Bíblia. 

A informação é de que Jesus Cristo teria sido crucificado numa sexta-feira, depois de ter celebrado a ceia com treze pessoas.

Uma outra explicação diz que o rei Felipe IV da França se sentia ameaçado pelo poder da Igreja, e para mudar a situação, ele teria tentado se filiar à ordem religiosa dos Cavaleiros Templários, mas sua entrada teria sido negada. 

Depois disso, ele passou a perseguir os templários numa sexta-feira, dia 13 de outubro de 1307.

Existem várias outras explicações sobre a origem da sexta-feira 13. É difícil saber qual é a correta, ou se todas estão corretas. 

A única coisa que sabemos é que essa data permanece relacionada a maldições e assombrações.

Para aliviar a situação, os princípios da numerologia apontam o número treze como um forte indício de boa sorte.

Agora é você quem deve decidir se o 13 é sinal de sorte ou de azar!



A Invenção do Relógio de Pulso!


Quem inventou o relógio de pulso? 

O inventor do relógio de pulso foi o mesmo do avião: o brasileiro Santos Dumont. 

O “pai da aviação” pretendia cronometrar o tempo de voo dos seus aviões durante as experiências. 

Naquele tempo, os relógios ficavam nos bolsos, presos a uma corrente.

Como Santos Dumont tinha dificuldades em tirar, constantemente, o relógio do bolso, encomendou ao joalheiro Cartier um modelo que ficasse fixo no braço e facilitasse o controle das horas.

Em Março de 1904 Cartier apresentou-lhe o que é considerado, o primeiro relógio de pulso do mundo, batizado de Santos, com pulseira de couro.

A Primeira Guerra Mundial foi o marco definitivo no uso do relógio de pulso, já que os soldados precisavam de uma forma prática de saber as horas.